[Resultado] Enquete confirma preferência do rubro-negro por preços menores e força nas arquibancadas

(Foto: Jean Nunes/Eu Pratico Sport)

 

 

Enquete confirma preferência do rubro-negro por preços de bilhetes que ajudem na força da torcida nas arquibancadas da Ilha

 

Lucas Araújo – @_lucasaraujo98

 

A enquete realizada no Twitter do repórter e blogger Alessandro Matias deu causa para a pauta do momento: os valores dos ingressos no atual campeonato brasileiro da série B. Nela, confirma-se o óbvio da preferência do torcedor atÉ então por valores mais em conta para que as arquibancadas da Ilha possam produzir mais força e ajudar o clube. Na enquete, que ficou no ar por 72h, 85% dos votos aprovaram a ideia da baixa dos valores. Já os outros 15% preferem que o ingresso sejam condizente no valor com a ajuda financeira que o clube precisa para sair da atual situação.

No empate contra o Figueirense ficou claro que os preços praticados não foram boa ideia, tanto pelo público presente, como pela reação dos torcedores. Não é novidade que o começo do Sport na Série B de 2019 tem deixado a desejar, sobretudo nos jogos realizados dentro da Ilha do Retiro.

Por falar nisso, o valor de R$ 40 reais para os setores considerados populares gerou protestos por parte dos Rubro-negros e teve claro reflexo nas arquibancadas, que teve apenas 8 mil pessoas comparecendo ao estádio. Nas redes sociais, a resposta também foi clara. Na enquete realizada pelo perfil de Alessandro Matias, apenas 15% dos 701 votantes aprovaram o preço mais elevado visando um fortalecimento na renda da partida, enquanto 85% votaram por ingressos mais baratos, apostando na força da presença massiva do torcedor. 

Na atual temporada, o clube já promoveu ações para atrair o público que deram resultado. Os exemplos ficaram por conta da promoção no preço da cerveja e a venda de copos colecionáveis desde os jogos de mata-mata do Campeonato Pernambucano.

No entanto, os dois jogos realizados na Ilha, pela segundona, tiveram públicos fracos, dando a entender que o fator novidade se perdeu e que novas medidas para chamar o povão para o estádio se fazem necessárias. Há outros pontos que podem ser levados em conta para o debate do preço dos ingressos. A própria estrutura da Ilha do Retiro, precária em diversos aspectos, a falta de vitórias na competição, que em tese deveria ser motivo para recorrer de forma mais urgente ao apoio da torcida, além do próprio fato do clube estar disputando a segunda divisão após seis anos. Esse, por sinal, é inegavelmente um balde de água fria no torcedor.

Deve-se considerar também que tanto recentemente como historicamente, o Sport sempre teve o casamento entre seu torcedor e a Ilha do Retiro como grandes aliados em suas conquistas. Servem, inclusive, de exemplos recentes as brigas contra o rebaixamento nos últimos três anos de primeira divisão, com a diretoria abaixando o preço nas retas finais e atraindo grandes públicos, que fizeram a diferença para o bom aproveitamento do time nas ocasiões.

Com os resultados positivos, os jogadores poderão ajudar na presença da torcida. (Foto: Anderson Stevens/Sport)

No entanto, preços acessíveis não são sinônimos de casa cheia e a própria estreia diante do Oeste, com 6.492 presentes é exemplo. Há quem lembre que o torcedor do Sport gastou um considerável investimento nos jogos finais do certame estadual.

Porém, manter preços elevados sabendo de todas condições desfavoráveis é certeza de baixa presença do torcedor, sobretudo considerando que esta Série B terá jogos em horários alternativos e que a próximo possível partida às 16h, de um sábado, na Ilha do Retiro (horário considerado ideal na segunda divisão) só deve acontecer após a parada para a Copa América.